Área Restrita
Notícias

Elevador ou plataforma: qual a melhor opção?

Atualmente, vemos cada vez mais o papel da tecnologia para a qualidade de vida. São vários recursos mecânicos que facilitam a vida das pessoas e otimizam os problemas de acessibilidade. Contudo, muitas pessoas têm dúvidas sobre qual equipamento adquirir, elevador residencial ou plataforma, quais os benefícios e as diferenças de cada um, entre outros.

Dessa forma, é preciso analisar aquilo que proporciona maior comodidade e segurança para as pessoas em cada situação, seja em residências, hospitais, indústrias, empresas, locais públicos etc. Assim, é preciso conhecer o modelo ideal para cada ocasião.

Pensando nisso, preparamos este texto para detalhar qual dessas opções é a melhor para você. Confira agora!

 

O que é uma plataforma de acessibilidade?

A plataforma de acessibilidade é um equipamento com o objetivo de promover o alcance das pessoas que apresentam dificuldades de locomoção. Ou seja, idosos, cadeirantes e deficientes físicos são os principais usuários destinados desse mecanismo.

A intenção é proporcionar autonomia de modo prático e com total segurança a fim de que os obstáculos sejam superados de formas variadas. A locomoção pode envolver de um simples patamar de entrada em um local público a cômodos do andar superior de uma residência. Pode, além disso, estar relacionada ao deslocamento entre pisos em curso vertical (plataforma vertical) ou por escadas (plataformas inclinadas).

Sua função específica é atender o público que apresenta dificuldades de locomoção, não indicada para atender o fluxo normal de pessoas do local e, por este motivo, não deve ser considerada no cálculo de tráfego.

As plataformas de acessibilidade verticais podem atender a desníveis de até 4 metros de altura. No entanto, se passar de 2 metros, é preciso enclausurá-la, conforme normas técnicas.

O que é um elevador residencial unifamiliar?

Elevadores residenciais unifamiliares são opções ideais para ambientes em que há até 4 pavimentos. No entanto, não são apenas locais residenciais que utilizam esse mecanismo, pois ele também pode ser usado em edificações comerciais, shoppings, restaurantes e faculdades para uso exclusivo de acessibilidade.

Nas residências onde existem pessoas com mobilidade reduzida ou com alguma necessidade especial de locomoção, o elevador se torna um equipamento funcional e seguro para circulação pela casa sem depender de terceiros, ganhando mais independência e qualidade de vida.

Atualmente, os modelos mais indicados são os equipamentos hidráulicos por serem silenciosos, econômicos e não exigirem casa de máquinas exclusiva. Os modelos normalmente são projetados para integração perfeita aos ambientes, aliando os benefícios funcionais a um design diferenciado.

Elevador ou plataforma: quais são as diferenças?

Enquanto o uso da plataforma de acesso fica restrito à acessibilidade, o elevador residencial serve para o transporte de passageiros que apresentam deficiência ou não. Em relação à altura, a plataforma chega aos 4 metros; os elevadores unifamiliares, por outro lado, atingem até 12 metros.

Contudo, mesmo com as diferenças, há semelhanças entre eles, pois o acionamento das plataformas ou dos elevadores pode ser hidráulico e mecânico. A carga máxima suportada para as plataformas é de 325 kg; para os elevadores residenciais, até 225 kg ou 3 passageiros. Plataformas exigem enclausuramento para percursos acima de 2 metros; já os elevadores devem ser, em qualquer caso, sempre enclausurados (ter caixa de corrida).

Sendo assim, elevador ou plataforma apresentam seus benefícios e indicações e devem atender corretamente à legislação brasileira com base nas normas da ABNT. Preze sempre pela qualidade e pela segurança no momento de escolher esse tipo de equipamento.

E aí, gostou deste texto? Então que tal ler nosso próximo post e conhecer três medidas primordiais de segurança em plataformas de acessibilidade? Boa leitura!

 

😉 Fique por dentro. Cadastre-se aqui para receber nossas notícias!