Área Restrita
Notícias

9 medidas de segurança para residência que você deveria implantar

O cenário da violência no Brasil tem sido de barbárie, os crimes se multiplicam e o Estado sofre dificuldade de combatê-la em meio à crise econômica e política. Por isso, a população vem se deparando com a necessidade de investir em medidas de segurança para residência, com a finalidade de manter sua família e patrimônio seguros.

Porém, não é tarefa fácil, segundo o relatório estatístico da Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária, ocorreram 30.250 roubos consumados na cidade de Curitiba apenas no ano de 2017. Além da impunidade e evolução dos métodos utilizados pelos criminosos. Assim, é importante buscar equipamentos eficientes para eliminar as vulnerabilidades do local.

Por isso, confira agora 9 medidas de segurança para residência e escolha a melhor para você se proteger.

1. Fechaduras eletrônicas

As fechaduras eletrônicas são dispositivos que têm sua abertura e trancamento acionados por meio de corrente elétrica. Esse sistema pode funcionar em trancas comuns atuando como opção a utilização das chaves. E, também, pode ser associado a um método informatizado de abertura como:

  • Senhas: são utilizados números e letras que, digitadas em um teclado, acionam abertura e fechamento;
  • Cartões: são cartões magnéticos que devem ser inseridos na tranca;
  • Leitura biométrica: é feito o cadastramento das impressões digitais de todos os usuários que terão o acesso liberado ao posicionar a digital diretamente no leitor;
  • Programa no celular: é possível instalar um programa no celular para que libere o acesso ao ser aproximado da fechadura;
  • Leitura íris: como no método anterior, cada usuário precisa ser cadastrado pessoalmente, após isso, será necessário apenas posicionar os olhos na frente do leitor;
  • Reconhecimento de voz: é feita a programação do dispositivo para que reconheça o usuário apenas ao dizer comandos como “abrir” e “fechar”.

Nesse segundo sistema, é possível controlar o acesso de cada usuário à residência, por exemplo, estabelecer livre acesso ou restringir horários e setores da residência a que cada usuário terá acesso.

2. Porteiro eletrônico com vídeo

O porteiro eletrônico é um dispositivo que deve ser instalado na entrada da residência para controle de acesso remoto. Associado ao vídeo permite que o morador consiga ver quem está solicitando a entrada no imóvel sem se expor na área externa.

medidas de segurança para residência3. Câmeras de segurança

A instalação de câmeras de segurança permite o monitoramento contínuo da residência. Elas devem ser instaladas em locais sensíveis como a entrada e divisas do terreno. Permitem a visualização de todos os setores em tempo real, em algum monitor, ou até em smartphone cadastrado com acesso à internet.  E há, ainda, a possibilidade de enviar as imagens para um servidor que as gravem.

4. Sistema de alarme

O sistema de alarme consiste no disparo de sensores que acionam um sinal sonoro. Para ter eficiência, esse dispositivo precisa estar ligado a um monitoramento. Seja enviando SMS ou e-mail para o usuário, ou para uma central de segurança privada. Desta maneira, será feita a devida verificação e caso necessário, o acionamento da polícia. Geralmente, esse sistema resulta na fuga dos invasores, pois acaba por despertar a atenção para o local.

5. Sistema de monitoramento

O sistema de monitoramento deve ser complemento a todos os demais dispositivos de segurança, pois os demais sistemas, sem supervisão, podem sofrer falha. Seja por falta de energia, manutenção, intempérie, ou mesmo, ação de criminosos. Por esse meio, são enviados todos os dados da segurança residencial para um destinatário, que pode ser uma central de segurança, o proprietário ou outra pessoa indicada. E receberá informações de alarmes, imagens e identificação de usuários que acessaram o local.

6. Alerta de pânico

O alerta de pânico pode ser um botão ou uma senha, que apenas o morador saiba. E, caso ele seja rendido e obrigado a desligar o sistema de segurança, deverá digitar uma senha secreta que liberará o acesso. Porém, acionará um alarme silencioso na residência, indicando à central que o local foi invadido. Caso esteja instalado como botão, deverá estar em um local discreto, mas de fácil acionamento quando uma invasão ocorrer.

7. Cerca elétrica/concertina eletrificada

As cercas elétricas são instaladas no topo dos muros protegendo o imóvel de invasores que tentem transpor esse obstáculo com alta carga elétrica. Esse dispositivo deve ser instalado em altura mínima de 2,5m, com placas de sinalização indicando que os fios de metal são eletrificados.

A concertina, por sua vez é composta por arame enrolado em espiral, com pontas cortantes, eletrificada para a mesma finalidade da cerca elétrica, no entanto, é mais resistente que ela. Os dois dispositivos devem ser instalados em locais sem contato com a vegetação, para não causar danos ou disparos acidentais.

8. Sensores de presença

Os sensores de presença são uma corrente elétrica ou fluxo de luz que ao serem interrompidas acionam um dispositivo predeterminado. O morador pode escolher que os sensores acionem o funcionamento e gravação de câmeras de segurança ao detectarem movimento, ou que o alarme sonoro seja acionado ao detectar presença no local.

9. Monitoramento pessoal remoto

Uma das inovações de segurança residencial tem sido a possibilidade de o morador acompanhar tudo o que ocorre em sua residência remotamente. Por meio de dispositivos em sua própria residência ou usando um smartphone quando não puder estar no local.

Essa medida de segurança pode funcionar sozinha ou paralelamente com monitoramento particular contratado, exigindo apenas acesso à internet. Com ele você poderá ter acesso a tudo que ocorre no local, imagens das câmeras, disparos de alarme, acessos utilizando fechaduras e até falhas no sistema.

Inovar e investir em medidas de segurança para residência se tornou fundamental para que o lar se torne um local seguro e para que a família desfrute de momentos de conforto e lazer. Para isso, contrate uma empresa com boa reputação, com profissionais qualificados para implementar seu projeto de segurança, e que forneça produtos e serviços de qualidade, que não exijam gastos com reposição e manutenções frequentes.

Agora que você já entendeu a importância de investir em medidas de segurança para residência, que tal seguir essas dicas?  Aproveite para deixar sua opinião no campo de comentários.